quarta-feira, 16 de julho de 2008

Iniciação

Olá Pessoal! Após a autorização da Chloe, minha namorada, eu, Scott Spivey, venho contribuir com o blog fazendo dele meu blog também!

Para quem não sabe sou pianista, toco Blues, atualmente não estou integrando nenhum artista porque estou melhorando minhas abilidades no ramo musical, mas isso não quer dizer que estou parado só estudando. não? Sempre trabalho para que possa dar presentes para minha adorável chloe apesar dela ficar brava quando dou presentes... Na verdade não sei se ela fica brava ou sem geito, mas adoro quando ela fica assim... rsrsrsrs

Esses dias, para sair da monotonia resolvi dar um passeio em um parque... Estava eu, la em Kensington Gardens
andando. Após uma longa caminhada avisto um acento. Nossa... que maravílha! Nada melhor do que descansar um pouco. não?

Sempre quando cento em lugares públicos gosto muito de obscervar o que está ao meu redor... pessoas enamorando, crianças brincando, etc... Nesse dia avistei ao longe um casal se beijando. Fez-me refletir sobre a sublimidade do amor... O amor é algo que vem de não sei onde, mas faz com que nós cheguemos tão perto da sublimidade daquilo que chamamos paz interior. Eu que ja passei bons momentos com Chloe penso o quão bom são estes mesmos. Mas aproveitando o momento refleti mais...

O que é amor? Será ele, como muitas vezes ouvimos dizer, a síntese de todos os sentimentos? Se o for, quer dizer que o amor é medo? é dor? Amor é ódio? Ao certo pessoas achariam que sim. Mas eu não concordei com o fato. Seamor é ódio então não amamos, odiamos. Se o amr é medo, então não amamos, temos medo... Amar seria se entregar de corpo e alma? muitas pessoas diriam que fazer isso seria bobagem ja que a pessoa na qual você entregou seu amor pode ser que não o mereça... De fato ha muitas definições e tentativas de definir o amor... Prefiro por parar essa confusão e me contentar em saber, pela experiência, que o amor é algo, que começa não sei quando, e acaba não sei porque, mas no momento que a vela estiver acesa, nada melhor do que aproveitarmos a luz. Seja la como termine, com uma briga, com uma viagem, mas tão sublimes foram os momentos enquanto ele durou que fale a pena amar novamente.
Mas não pensem que só podemos amar uma mulher no caso dos homens e um homem no caso das mulheres... Podemos amar nossa vida, o gorgeio de uma ave, nosso cachorro, etc... seja la qual for o amor concluo pensando que o ser humano tem uma capacidade incrível de amar as pessoas ao seu redor e às coisas ao seu redor... então porque não o fazê-lo?

Abraços e beijos a todos(As)
Especialmente para minha querida Chloe!

Um comentário:

K. B. Croft disse...

Isso é estranho... Eu conheço quem faz a Chloe, é minha amiga e a conheço pessoalmente, então não fica estranho quando ela assina como Chloe Burnett, mas você não... Isso é estranho, parece que a página do popmundo tomou vida! Sinistro!